domingo, 9 de setembro de 2012

Resenha: A Mocinha do Mercado Central

      A mocinha do Mercado Central narra a história de Maria Campos, uma mulher de Minas Gerais. Sua amiga a ensina todos os significados dos nomes brasileiros, o que vai ser um dos estímulos de Maria para começar sua jornada.
      Então, achando que sua vida era monótona e seu nome mais ainda, Maria Cmapo decide viajar por todo o Brasil, e a cada lugar que passa, acrescenta mais uma palavra ao seu nome.
      Maria é fruto do estupro de um ladrão em uma mulher andando num onibus. Mas, ao longo de sua jornada, descobrimos outras coisas de sua vida. Surpresas e reviravoltas aguardam o leitor nas últimas páginas do livro.
     Como eu falei, " surpresas e reviravoltas aguardam o leitor nas últimas páginas do livro". Mas somente nas últimas páginas. O meio do livro se torna entediante, sempre muito repetitivo.


      A Menina do Mercado Central é um daqueles livros que se lê naqueles dias chuvosos de inverno, sentado na frente da lareira e tomando um bom chimarrão.
      O livro é bem feito até, complexo para o seu tamanho e tem personagens bem estruturados, mas não é o meu tipo de livro. Admito que nunca tinha ouvido falar dele, nem de sua autora, Stella Maris Rezende. Talvez eu tenha reprovado ele por não ser o meu tipo de literatura predileta, mas sinto que alguma coisa estava faltando na história. Afinal, não o li por prazer, mas sim pois era necessário para um trabalho.
     Se você gosta de livros para se distrair, aliviar a cabeça, este livro é perfeito para você. Mas, caso o contrário, não perca tempo com ele e vá ler algo que acrescente algo à sua vida, como Cândido, Crime e Castigo ou Moby Dick.

   Minha nota então é 4.3/10. Pois é, passa longe da minha lista de preferidos.


  A próxima resenha será de Versos de Minha Lavra, e eu já lhe garanto: esse vale totalmente à pena ler.


-------------------

Obs: Não deem bola se errei quando acentuei alguma palavra com crase, quando ela não tinha. Crase sempre foi meu fraco.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário